segunda-feira, Setembro 30, 2013

AUTÁRQUICAS 2013 // RESULTADOS OFICIAIS

JOAQUIM COUTO ELEITO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL















PAULO BENTO É O PRESIDENTE DA JUNTA DA AGRELA





 JOSÉ PACHECO ELEITO PARA JUNTA DE FREGUESIA DE ÁGUA LONGA














PARTIDO SOCIALISTA CONQUISTA UNIÃO DE FREGUESIAS DE AREIAS, SEQUEIRÔ, LAMA E PALMEIRA E ELEGE EURICO TAVARES.


 EM VILA DAS AVES, ELISABETE ROQUE FARIA, CANDIDATA DO PSD, É A SUCESSORA DE CARLOS VALENTE.





NA UNIÃO DE FREGUESIAS DE S. MARTINHO, S. SALVADOR E S. MAMEDE, O PS LEVOU A MELHOR E MARCO CUNHA ASSUME A PRESIDÊNCIA.


LUCIANO CRUZ ASSUME OS DESTINOS DA UNIÃO DE FREGUESIAS DA CARREIRA E REFOJOS DE RIBA D'AVE



LURDES SANTOS PRESIDE À UNIÃO DE FREGUESIAS DE LAMELAS E GUIMAREI



MANUEL LEAL É RECONDUZIDO EM MONTE CÓRDOVA












SUCESSOR DE HENRIQUE PINHEIRO MACHADO É ROBERTO FIGUEIREDO. CANDIDATO DO PS TIRA JUNTA DE FREGUESIA AO MOVIMENTO TODOS POR NEGRELOS.













REBORDÕES ESCOLHE, NOVAMENTE, ELSA MOTA.















PAULO LEAL ELEITO NA REGUENGA.














MOISÉS ANDRADE FOI A ESCOLHA, EM RORIZ COM 883 VOTOS.















JORGE GOMES CONQUISTA A UNIÃO DAS FREGUESIAS DE SANTO TIRSO, SANTA CRISTINA E S. MIGUEL DO COUTO COM 47,80% DOS VOTOS. JOSÉ PEDRO MIRANDA FICOU-SE PELOS 37,08%.















JORGE FARIA CONTINUA À FRENTE DOS DESTINOS DE VILARINHO.












sexta-feira, Agosto 09, 2013

Henrique Pinheiro Machado 
é candidato 
à Câmara Municipal

Integra a vida autárquica desde 1976 e é, há 15 anos, presidente da Junta de Freguesia de S. Tomé de Negrelos como independente. Henrique Pinheiro Machado encabeça agora a candidatura “P’ra Frente Santo Tirso’ e diz ser “necessário dar uma ‘vida nova’ ao concelho de Santo Tirso”.

O movimento independente recolheu quase 3000 assinaturas vindas de todas as partes do concelho e o candidato refere que “se tivesse começado um pouco mais cedo, facilmente chegaria às 5.000 assinaturas, necessárias para fundar um partido político”.

“Há por todo o concelho uma opinião geral de que os candidatos dos partidos não convencem, e as pessoas estão desiludidas com isso. Esta é, pois, a candidatura alternativa que toda a gente estava à espera” adianta, ainda, Henrique Pinheiro Machado que acredita que “as pessoas estão saturadas em relação às candidaturas partidárias apresentadas, que olham mais para os seus próprios interesses, do que para o bem-estar da população”.

Henrique Pinheiro Machado junta-se assim a Alírio Canceles, Augusta Carvalho, Joaquim Couto e José Graça na disputa pela Câmara Municipal. As eleições realizam-se a 29 de setembro.
AUTARQUIA ESTÁ CONTRA 
A DEVOLUÇÃO DO HOSPITAL 
DE SANTO TIRSO 
À MISERICÓRDIA

Em comunicado divulgado esta tarde, a Câmara de Santo Tirso diz-se surpreendida pelas notícias vindas ontem a público que dão conta da intenção do Estado de devolver dez hospitais às misericórdias, de entre os quais o de Santo Tirso. Processo em relação ao qual, a autarquia diz-se liminarmente contra, pois entende-o como uma “estratégia de esvaziamento progressivo dos serviços públicos disponibilizados no concelho”.

Realçamos que a Câmara Municipal de Santo Tirso nada tem contra a Misericórdia, mas entendemos que esta entidade não tem capacidade para gerir um hospital com a magnitude do Hospital de Santo Tirso” alega a autarquia no mesmo comunicado.

Pelo meio, a Câmara Municipal vai dizendo que “nunca foi ouvida neste processo” e deixa críticas à atuação do atual governo face a outros dossiês acordados com o governo de José Sócrates: “de facto, temos sido constantemente surpreendidos com os sucessivos recuos deste governo face a decisões tomadas pelo anterior governo, na área da saúde”, dando como exemplo o caso do novo edifício para a Medicina Interna, “interrompido” pelo governo de Pedro Passos Coelho.

MISERICÓRDIA "ESTÁ PREPARADA" 
A mesma fonte recorda também que “já em setembro de 2012 se noticiava a devolução de hospitais às Misericórdias, mas à data só se falava de cinco hospitais, sem existir qualquer referência ao Hospital de Santo Tirso”. Porém, dois meses depois o atual provedor da Santa Casa da Misericórdia de Santo Tirso confirmava o oposto. Questionado sobre o assunto pelo Entre Margens, José dos Santos Pintos dava conta que, para o efeito, já tinha sido “constituído um grupo de trabalho composto por cinco individualidades nomeadas pelo Ministério da Saúde e outras cinco pela União das Misericórdias”. Grupo esse que, à data, já havia informado a Misericórdia local de que “o Hospital de Santo Tirso assim como mais vinte e oito hospitais pertencentes às Misericórdias” seriam “entregues em 2013”. Na mesma entrevista, o provedor da Santa Casa dizia que “a instituição está preparada para receber o hospital e torná-lo numa unidade ao serviço da comunidade”.

Joaquim Couto está contra
A candidatura de Joaquim Couto à Câmara Municipal também já se mostrou contra a decisão do governo de devolver o hospital à Misericórdia. “Lamento que o governo do PSD esteja a tomar esta decisão, colocando em causa a equidade no acesso aos serviços de saúde” afirma o candidato do PS à presidência da Câmara Municipal. Couto manifestou ainda estranheza pelo facto do governo não ter a mesma postura em relação ao Hospital de Famalicão, que também é propriedade da Misericórdia: “Santo Tirso é a sede do Centro Hospitalar. Muitos dos serviços têm sido transferidos para Famalicão. Pergunto: O que vai acontecer ao Hospital de Santo Tirso?”.