terça-feira, abril 07, 2009

Com José Graça, o “CDS-PP terá o melhor resultado de sempre em Santo Tirso”



Já é oficial: José Graça, actual presidente da Junta de Freguesia de Santo Tirso, é o candidato do CDS-PP à Câmara Municipal. A candidatura foi apresentada hoje em conferência de imprensa e na presença de Álvaro Castelo Branco, o líder da distrital do partido que considerou “excelente” a escolha de José Graça para o combate eleitoral autárquico. “A obrigação democrática do partido não é apresentar um candidato, mas sim apresentar um candidato que seja uma alternativa credível ao actual presidente da câmara”. E para o líder da distrital, José Graça é alguém que “sabe gerir os destinos do concelho”, com a mais valia de já estar “ligado à causa pública” e ser “reconhecido pelo seu trabalho”.

Parco em declarações, o agora candidato pelo CDS-PP começou por esclarecer isso mesmo: “não sou de muitas palavras, gosto mais de actos”. Ainda assim, foi esclarecendo que não foi por falta de assinaturas que decidiu aceitar o convite feito pelo partido. “Esse problema já estava resolvido. Já tinhas duas mil e 700 assinaturas”, referiu o candidato, dando conta que entrou em linha de conta na sua tomada de decisão a afinidade do seu projecto com o do partido que agora representa na luta pela Câmara Municipal.

“O seu trabalho na Junta de Freguesia é notório e altamente reconhecido, mesmo pelos seus opositores”, sublinhou por sua vez Fernando Ferreira, presidente da concelhia de Santo Tirso, que se mostra convicto de que, com José Graça, o CDS-PP terá “o melhor resultado de sempre em Santo Tirso”. O presidente da Concelhia, de resto, não esconde: “queremos ser poder” garantindo que os que votarem no partido não sairão defraudados, mesmo que não seja essa a vontade da maioria do eleitorado.

“NÃO HÁ HIPÓTESES DE COLIGAÇÃO”
Álvaro Castelo Branco diz que a nível distrital as relações com o PSD são “excelentes” mas uma “hipótese de coligação em Santo Tirso não existe”. Não há “coincidência de projectos políticos” por isso, “cada um segue o seu caminho”. Os sociais-democratas já fizeram a sua escolha há muito tempo, mas desde então nunca ao CDS-PP foi colocada qualquer hipótese de coligação, deu conta Fernando Ferreira que por isso, afirma “nesta altura parece-me absolutamente inviável uma colaboração pré-eleitoral”, não fechando, no entanto a porta a um entendimento “necessário ou conveniente pós eleitoral”.

Para o líder da distrital do CDS-PP o progresso tem passado ao lado do município e por isso é chegada a altura de fazer com que Santo Tirso “possa acompanhar os outros concelhos da Área Metropolitana do Porto”. É que para Álvaro Castelo Branco, Santo Tirso que “já teve uma papel importante” no passado, agora “parece que nem faz parte da área metropolitana”, criticando o actual poder político de não ser “capaz de dar as respostas adequadas”. E neste sentido, referindo-se a José Graça, diz que o candidato do CDS-PP dá “garantias de desenvolvimento”, tendo a mais valia de não ser apenas o rosto da candidatura do CDS-PP mas o “de muitos tirsense pois é um candidato que ultrapassa o espectro político-partidário”.

Ainda que como independente, o facto de ser presidente da Junta de Santo Tirso eleito pelo PSD e agora candidato à Câmara pelo CDS-PP não levanta a José Graça quaisquer problemas, dando conta que continuará a fazer o seu trabalho com até agora. “Vou continuar a exercer as minhas funções como até aqui” referiu José Graça sublinhando o facto de na Junta de Freguesia não haver representação do CDS-PP.
TEXTO: JOSÉ ALVES DE CARVALHO (ENTRE MARGENS)

NA IMAGEM, JOSÉ GRAÇA LADEADO POR ÁLVARO CASTELO BRANCO E FERNANDO FERREIRA, EM PRIMEIRO PLANO

1 comentário:

SANTO TIRSO - Toda a Verdade disse...

http://santotirsotodaaverdade.blogspot.com/2009/04/textil-fecha-em-sequeiro-por-nao-pagar.html